Governo do Estado lança Editais Setoriais de Cultura 2019

CARDEDITAISCERTO

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura (SecultBA) lança os Editais Setoriais de Cultura 2019. Com objetivo fomentar a Cultura na Bahia através das diversas modalidades, estão abertas entre os dias 09 de setembro e 08 de outubro, as inscrições para 19 Editais Setoriais.

As chamadas públicas contemplam as seguintes áreas: Apoio a Grupos e Coletivos Culturais; Apoio à Publicação de Livros por Editoras Baianas; Apoio às Bibliotecas Comunitárias; Artes Visuais; Circo; Culturas Identitárias; Culturas Populares (Capoeira, Versão Simplificada e Versão Padrão); Dança; Economia Criativa; Incentivo à leitura – Formação de Leitores e Mediadores; Literatura; Museus; Música; Patrimônio Cultural – Arquitetura e Urbanismo; Restauração, Digitalização e Promoção de Acervos Privados de Interesse Público; Teatro e Territórios Culturais. A execução é por meio das unidades vinculadas da SecultBA (Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundação Pedro Calmon e Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural), das superintendências de Promoção Cultural e de Desenvolvimento Territorial da Cultura, e também do Centro de Culturas Populares e Identitárias.

“Numa conjuntura política e econômica tão complexa, é um grande desafio para esta Secretaria de Cultura lançar novos editais setoriais. Esse investimento é um compromisso em que reconhecemos nos fazedores de cultura, em todo o estado, o protagonismo desta política pública”, ressalta Arany Santana, secretária estadual da Cultura.

No ano de 2019, o Governo do Estado e a Secretaria de Cultura estão investindo R$ 36,6 milhões na Cultura do estado. O FCBA já lançou investimentos de R$ 1,6 milhão divididos entre uma chamada do edital de mobilidade artística e cultural e três chamadas da sua versão reformulada, o edital de mobilidade cultural; e aproximadamente R$ 5 milhões no Edital Setorial de Audiovisual, que foi lançado com antecedência e ainda captou R$ 15 milhões em recursos através do Fundo Setorial Audiovisual (FSA), totalizando quase R$ 20 milhões em investimentos para o setor audiovisual na Bahia. Para os Editais Setoriais 2019 são mais de R$ 15 milhões.

Inscrições – As inscrições para os Editais Setoriais poderão ser realizadas pela internet, por meio do Sistema de Gerenciamento de Fomento à Cultura – Clique Fomento, disponível no site siic.cultura.ba.gov.br. Para alguns editais, é possível se inscrever também por meio físico, através de envio de formulário devidamente preenchido, em envelope lacrado e identificado (destinatário, nome do edital e nome da proposta), por Sedex dos Correios, serviço similar, ou carta registrada com aviso de recebimento (AR), para Rua Chile, 22, Caixa Postal 51 – Agência Central Salvador, Praça da Inglaterra, s/n, Comércio, CEP 40.020-970, Salvador-BA.

Podem participar pessoas jurídicas de direito privado que tenham entre suas finalidades legais o exercício de atividades na área cultural; associações, fundações, sociedades simples, empresariais e Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli); pessoas físicas maiores de 18 anos; microempreendedores individuais (MEI); e cooperativas, grupos e coletivos culturais. O candidato precisa comprovar residência na Bahia há, pelo menos, três anos.

“Os editais setoriais contribuem para viabilizar iniciativas culturais e artísticas, que envolvam pesquisa, formação, criação, produção, difusão, circulação e memória. A nossa expectativa é fortalecer a diversidade cultural e movimentar a economia da cultura na Bahia”, destaca o superintendente estadual de Promoção Cultural, Alexandre Simões.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em quatro (4) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Cultural e Editais Setoriais.

Mais informações: http://www.cultura.ba.gov.br

Cine Teatro Solar Boa Vista recebe formatura da primeira turma do curso Trans-Formação da ONU Brasil

formatura_primeiraturmacursotransformacao_ft_lucasrosario

Foto: Lucas Rosário / ASCOM SecultBA

A comunidade LGBTQI+ de Salvador ocupou o Cine Teatro Solar Boa Vista na noite de ontem, quarta-feira 4, para celebrar a formatura da primeira turma do curso de capacitação Trans-Formação, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) com o apoio do Governo da Bahia para enfrentar a discriminação contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis, pessoas trans e intersexo no mercado de trabalho. Entre apresentações artísticas e falas institucionais, a mensagem deixada foi de que empresas e corporações precisam se transformar para incluir. O evento contou com a presença da cantora Liniker, que é campeã pela Igualdade da Campanha Livres e Iguais da ONU, além de representantes das organizações envolvidas no projeto.

Representando o Governo da Bahia na mesa de abertura estavam a secretária de Políticas para as Mulheres (SPMBa), Julieta Palmeira, e o superintendente de Apoio e Defesa dos Direitos Humanos (SUDH), da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Jones de Oliveira Carvalho. O superintendente de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), Orley Silva, o diretor de Espaços Culturais (DEC) Wdileston Souza e o coordenador do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) André Reis também marcaram presença representando a Secretaria de Cultura da Bahia (SecultBA).

Essa foi a primeira vez que a capital baiana recebeu o curso e a terceira edição realizada no Brasil. Durante cinco meses, 23 pessoas puderam aperfeiçoar suas capacidades e habilidades para o ativismo pela igualdade de direitos e pelo tratamento justo da população LGBTQI+. A iniciativa promoveu oficinas sobre educação, saúde, empregabilidade, mídia, direitos humanos, autocuidado e participação social, acompanhadas em programas de mentoria.

O curso nasceu da campanha da ONU Livres & Iguais, em conjunto ao Ministério Público do Trabalho e Governo da Bahia, e parceria com a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), a Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexuais (ABGLT), o Coletivo de Trans pra Frente, o Instituto Brasileiro de Transmasculinidades.

Encontro de heavy metal baiano reúne cinco bandas no Solar Boa Vista

inner call banda divulgação

A banda Inner Call é uma das atrações da noite. Foto: Publicação

Pela quinta vez, o palco do Cine Teatro Solar Boa Vista receberá uma edição do Metal no Teatro, evento que apresenta uma mostra do heavy metal baiano. Este ano, as bandas escaladas são Inner Call, Indominus, Electric Poison e Killing Machine, de Salvador, e MetalWar, de Feira de Santana. Com o título Independence Metal em referência à comemoração da Independência do Brasil, o evento acontecerá no dia 7 de setembro (sábado), às 17h, com ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Os amantes do rock pesado e das guitarras terão a oportunidade de conferir o som de bandas que se inspiram no heavy metal tradicional. A banda Inner Call vai apresentar repertório próprio, incluindo canções do álbum Elementals, lançado ano passado, que mistura peso e melodia com letras que abordam as mazelas humanas. Já o repertório da Indominus reúne elementos de ficção científica, misticismo e realismo, como a futurística Mega Town e o misticismo implícito de Caveman.

Electric Poison faz parte de uma tendência dentro do gênero que resgata a sua forma mais tradicional, nos moldes desenhados pelo movimento New Wave of British Heavy Metal, que legou ao mundo bandas como Iron Maiden, Def Leppard e Saxon, enquanto a Killing Machine faz cover da banda Inglesa de Judas Priest, tocando os maiores sucessos desta banda dos anos 70. A MetalWar, de Feira de Santana, fecha a seleção de bandas da noite, apresentando repertório com foco no Power Metal tradicional.

Diálogos Insubmissos terá edição especial com Mulheres de Axé no Solar Boa Vista

vovo_cici

Vovó Cici / Foto: Divulgação

Em comemoração aos 2 anos de atuação, o coletivo Diálogos Insubmissos de Mulheres Negras promove novo encontro no Cine Teatro Solar Boa Vista, espaço cultural administrado pela SecultBA no Engenho Velho de Brotas, nesta sexta-feira (02), às 19h, com entrada gratuita.

Esta edição homenageará a griô Ebomi Cici, e terá como tema “Diálogos Insubmissos com Mulheres de Axé”, com a participação da profa. Dra. Vanda Machado (UFRB) e da profa. Dra Isabelle Sanches (UNEB), como mediadora. A noite será encerrada pela apresentação artística da multiartista Emilie Lapa. A atividade faz parte da agenda do Julho da Pretas na Bahia, articulação de ações de mulheres negras, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher Negra, Latinoamericana e Caribenha. Na ocasião Ebomi Cici autografará o livro “Cozinhando Histórias”, livro que registra a origem de pratos afro-brasileiros.

O coletivo vem construindo, significativamente, desde o ano de 2017, um caminho de enfrentamento ao racismo e sexismo e contribuindo com o empoderamento de mulheres negras, na cidade do Salvador, através da literatura negra de mulheres. Dentre as principais motivações do grupo, pretende-se fomentar a circulação e divulgação de produções de/sobre a literatura negra de mulheres no Brasil, com a realização de eventos e participação em festas literárias como a FLIP, FLIGÊ, FLICA, dentre outras.

Espaços Culturais da SecultBA – A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia mantém 17 espaços culturais geridos pela Diretoria de Espaços Culturais (DEC), e localizados em diversos Territórios de Identidade. Destes, cinco encontram-se em Salvador – Cine Teatro Solar Boa Vista, Espaço Xisto Bahia, Casa da Música de Itapuã, Centro de Cultura de Plataforma e Espaço Cultural Alagados – e 12 nos municípios de Alagoinhas, Feira de Santana, Guanambi, Itabuna, Jequié, Juazeiro, Lauro de Freitas, Mutuípe, Porto Seguro, Santo Amaro, Valença e Vitória da Conquista. Para mais informações, acesse: www.cultura.ba.gov.br.

Julho das Pretinhas leva conscientização para público infantil

julhodaspretinhas_foto_paulafroes

Foto: Paula Fróes/GOVBA

No Dia Internacional da Mulher Latino-Americana e Caribenha, comemorado nesta quinta-feira (25), o Cine Teatro Solar Boa Vista recebeu a estreia do projeto Julho das Pretinhas. Como parte da programação, foram realizados um debate sobre a lei 10.369/2003, que torna obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana em todas as escolas, e uma oficina de contação de histórias para o público infantil.

A abertura foi marcada também pela entrega de placas para as madrinhas do projeto, a comandante da Base Comunitária de Segurança (BCS) da Santa Cruz, capitã Sheila Barbosa, e a idealizadora do Instituto de Beleza Essência dos Cachos, Flávia Santana. A estreia do Julho das Pretinhas coincide com o aniversário de 35 anos do Cine Teatro Solar Boa Vista, espaço mantido pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult).

O projeto é voltado para crianças e adolescentes com idades entre 2 e 15 anos e tem entre os objetivos o fortalecimento e a valorização das mulheres negras. As atividades incluem oficinas lúdico-criativas, ciranda das palavras, feira brincante, exposição, desfile das mais belas pretinhas e um sarauzinho.

A coordenadora da iniciativa, a atriz Cássia Vale, explica que a ideia surgiu de uma contação de histórias. “É um trabalho coletivo, que começou a partir de uma oficina que fui realizar no Centro Educacional Maria Felipa sobre o meu livro ‘Calu – Uma menina cheia de histórias’. Depois da resposta que tive lá, propus à instituição essa iniciativa em alusão também ao Julho das Pretas, que é uma referência a nós mulheres negras. Com isso, decidimos promover esta ação para as nossas pequenas, que são as mulheres negras do futuro”, afirma Cássia.

A programação segue até sexta (26) junto ao público das escolas das redes municipal e estadual, além das instituições privadas. Segundo a organizadora do evento, Sandra Oliveira, cerca de 100 crianças participam das atividades. “É um evento para trabalhar a conscientização e a autoestima das meninas negras, mas sem esquecer que os meninos precisam aprender a respeitar e valorizar essas futuras mulheres. Em paralelo, conseguimos sensibilizar para a importância da leitura”, diz Sandra.

A fisioterapeuta Francileide França levou as duas filhas de 2 e 7 anos para o Cine Teatro Solar Boa Vista nesta quinta-feira (25) e destacou que a iniciativa ajuda no entendimento das questões raciais. “Este é um evento importante para mostrar às minhas filhas a diversidade do nosso país e, ao mesmo tempo, a importância de cada raça que constitui a nossa sociedade. É um debate que deve ser fomentado dentro e fora da sala de aula e, com isso, reforçar também a força da mulher negra na nossa sociedade”.

Repórter: Jairo Gonçalves / SECOM